terça-feira, 2 de outubro de 2007

Causos do fundo do mar (duas pequenas analises envolvendo Bob Esponja)



Todo mundo deve conhecer o desenho Bob Esponja - afinal, faz uns “trocentos” anos que ele passa na Globo :P. Pessoalmente, é um desenho que aprecio muito. Adoro as doses de humor non sense e o trio principal de protagonistas (dois imbecis e um rabugento presunçoso). O problema é que a popularidade do desenho o coloca em evidencia, e volta e meia isso se torna “imã” de burrice ideológica, teorias conspiratórias e outras coisas estapafúrdias...


Caso 1 – A esponja neo-liberal

Todo mundo sabe que os Marxistas são meio tapados. Mas volta e meia aparece um mais tapado ainda que a média... recentemente tem circulado pela internet um trabalho (na verdade, uma monografia "recauchutada") intitulado “O Merchandising Capitalista no Desenho Bob Esponja”, de Wilker de Jesus Lira. Tal “obra” visa “provar” influencias nefastas e neo-liberais que o referido desenho pode causar nas pobres criancinhas do mundo. Como é de praxe, o referencial teórico básico é Marx e Adorno...

Confesso que não perdi meu tempo lendo toda a obra, mas me aventurei (corajosamente) na leitura de mais de um terço da mesma. Alem disso, o resumo principal já revela suficientemente o teor da coisa. Assim sendo, vou apontar aqui algumas perolas da dita cuja.
O mais absurdo, ao meu ver, é que o autor demonstra ter visto a maioria dos episódios do desenho, conhecer com detalhes alguns pormenores da obra, e ainda assim... NÃO ENTENDER PORRA NENHUMA DO QUE VIU!!

O primeiro erro estúpido do autor é a idéia de que os personagens da trama são “heróis”. Não existe esse tipo de maniqueísmo em "Bob Esponja". Todos os personagens são dotados de imperfeições. É besteira achar que as crianças riem com os personagens, elas riem é deles. Ninguém vai querer ser como o Bob esponja quando crescer, porque este é um imbecil completo. E só sendo muito mais imbecil para não ver isso.
O desenho não enaltece a sociedade capitalista, ao contrario: a satiriza. É uma critica mais sutil do que seria visível em (por exemplo) “Os Simpsons”, mas ainda assim muito mordaz. Olhem os personagens da trama: ninguém ali bate bem!! E os coadjuvantes (os famosos "peixinhos")? Estes também são representados com qualidades “magníficas” como burrice, preguiça e covardia.
Vamos dar uma olhada em alguns personagens:

Bob esponja é um workaholic bobo alegre que chega a pagar pra trabalhar? Sim!! Mas qualquer um vê que o personagem é um imbecil!! Ou vocês acham que as crianças sonhavam em ser igual ao Patolino quando viam lonney Tunnes?

Sr. Sirigueijo é um capitalista sujo e ganancioso? Sim!! E todo mundo vê que ele é um babaca. Somente sendo muito tapado pra não ver como ele é retratado de forma negativa. No final de um episodio (excelente, por sinal) Sr. Sirigueijo perde metade de seu corpo (sabendo das conseqüências) para recuperar uma nota de um dólar – se isso não é mostrar como ser ganancioso é ridículo, não sei mais o que é...

Lula Molusco é um chato? Sim!! Mas ele é o vilão da trama? Não!! Como eu já disse, o desenho não se rende a maniqueísmos. Apesar de “ranheta”, ele esta longe de ser um vilão. Ele é só o “intelectual” chato que tem que suportar dois vizinhos bobos alegres...

Também tem muitos outros interessantes, como Sandy (uma esquilo psicótica) e Patrick (o rei dos imbecis), mas não é interessante falar deles nessa analise.

Agora, algumas perolas do autor da monografia (seguida de comentários meus):

Mono: (...) Propagandeando o capitalismo, esse sistema econômico sustenta sua própria existência. Não fosse assim, esse modo de produção que beneficia uma minoria enquanto mata de fome bilhões de pessoas em todo o mundo, jamais conseguiria manter as massas passivas diante de sua exploração. (...)
Eu: Cacete!! Bilhões de pessoas morreram e ninguém me avisou!! Malditos telejornais!!

Mono: (...)Hillenburg criou personagens marinhos amados pelas crianças, mas reproduziu neles os modos e os vícios dos seres humanos, e mesmo a vida de seus personagens embaixo d’água se passa como se estivessem em terra firme. (...)
Eu: Queria ver alguém assistir um desenho que tivesse uma esponja marinha "realista" como protagonista...

Mono: (...)Essa é uma das mais evidentes falsificações do desenho Bob Esponja (se referindo a Homem-sereia e Mexilhãozinho), em um mundo que se passa debaixo d’água, onde os personagens são animais marinhos, como peixes, siris, baleias e estrelas do mar; há também seres humanos, convivendo com os animais, que com eles falam e se relacionam (...)
Eu: tem um esquilo que mora embaixo d’água, a filha do Sr. Sirigueijo é uma baleia, o personagem central mora num abacaxi... e o cara acha estranho a convivência de animais marinhos com gente!!

Mono: (...)Patrick é um garoto aproximadamente da mesma idade de Bob Esponja, mas não freqüenta escola (Bob Esponja é aluno da escola de pilotagem da senhora Puff) e nem trabalha. Com certeza, não por coincidência, Patrick é o personagem da história que não tem um emprego, apesar de ser o melhor amigo de Bob Esponja. Ele não tem emprego para mostrar às crianças como as pessoas incapazes não conseguem boas colocações no mercado de trabalho (...)
Eu: Aqui o autor está correto!! Quem não tem qualificação não se emprega mesmo. E mais: Patrick é o marxista da história! é burro, não trabalha e ainda assim se acha mais esperto que o resto. Também é uma estrela (símbolo do PT) pra ser uma caricatura melhor, só se ele fosse vermelho!!

Conclusão:

- Bob Esponja é só a porra de um desenho, e o mundo agradeceria muito se os marxistas parassem de ver pelo em ovo.
- Adorno era um burguesinho de merda que falava mal do que o povo consome porque este não possuía o mesmo gosto que o seu (ele critica o Jazz como cultura alienante, se esquecendo que o Jazz surge na periferia negra – quer coisa menos "classe dominante" que isso?). Como todo marxista, escreveu mais sobre o capital do que trabalhou para obter algum.


Caso 2 – A esponja Homossexual e a burrice coletiva

Todo mundo sabe que o pobre Bob já foi acusado de passar “influencias homossexuais” nas nossas pobres crianças. Isso já é noticia velha.
Mas aconteceu algo que merece ser comentado em uma comunidade do orkut envolvendo o tema. Um membro da comunidade postou o seguinte tópico:

Bob esponja estimula a homossexualidade

O criador do Bob Esponja, Stephen Hillenburg, 43 anos, declarou que as alegações sobre o estímulo do personagem à homossexualidade realmente tem fundamento e que suas intenções ao criá-lo iam além da diversão e do entretenimento. Em entrevista à Reuters na sexta-feira, dois dias antes da estréia asiática de "Bob Esponja -- O Filme", em Cingapura:

"Sempre tivemos a intenção de que Bob Esponja e Patrick fossem gays.Desde o começo da série Bob Esponja traz um discurso "pró-homossexual".

Isso acaba com as dúvidas e prova que realmente Bob esponja, Patrick e toda sua turma são boyolas, e que todos que assistem também tem uma forte tendência a se aviadarem...”

Assim que li, minha primeira atitude foi procurar saber se isso era verdade. Não, não era. O cara apenas corrompeu a versão original da noticia. Curioso que sou, continuei lendo as postagens posteriores no tópico...
Foram poucos que notaram a fraude. Um outro leitor esperto (coisa rara) apontou que o autor do tópico é um membro da comunidade “Senhores do Caos”, que possui o intuito explicito de infernizar e gerar polemicas em outras comunidades; e ainda postou o link onde dito cujo conta aos amigos sobre a polemica que gerou. Mesmo depois de revelada a fraude, a discussão prosseguiu com centenas de postagens...

Minha intenção aqui não é discutir a boiolagem ou não do Bob Esponja. O foco é mostrar a propensão das pessoas a acreditarem em qualquer asneira que lêem, ouvem ou vêem. quase ninguém ali tentou ver se a noticia tinha procedência. Quando um o fez, a maioria o ignorou e continuou o “quebra-pau” (291 postagens até o momento O_o).
Não vou dizer que o cara que postou a mentira seja "inocente", mas se não fosse a “burrice coletiva” a coisa não renderia tanto. Mais do que vitimas do “fulano”, essas pessoas foram vitimas de seu próprio senso critico deficiente.
Embora pareça trivial, o caso da “esponja gay” é um exemplo clássico da tendência do ser humano aceitar facilmente ser feito de idiota...

PS1: Bob Esponja é um personagem assexuado (assim como as crianças). Ele foi adotado como símbolo pro movimentos gays, mas isso não é exatamente evidencia de boiolagem. Seu criador não é gay. Seus personagens não são gays. E mesmo que o fossem, duvido que alguém vira boiola ao ver desenho animado...

PS2: Confesso que uma parte de mim adorou a sacanagem que o membro do “senhores do caos” fez... Acho que uma das maiores tentações para pessoas um pouco mais espertas que a média é a de sacanear os outros. Felizmente, tenho mais a ver com o estilo do Super-homem dos quadrinhos (“você é melhor que o resto: faça por merecer”) do que a versão-esteriotipo do Super-homem de Nietzsche (“você é melhor que o resto: foda-se eles).

PS3: A versão postada pelo “caótico” ganhou força de meme, e é repetida continuamente internet afora...

4 comentários:

Rodrigo "Piolho" Monteiro disse...

Legal o post,Álvaro. Só faltou mencionar aquele artigo de uma associação católica estadunidense que diz que o Bob Esponja faz apologia não só ao homosexualismo mas, também, ao satanismo (é sério). O_o

Abração

Meu nome é Alvaro Trigo fernandes. disse...

Valeu!

A intensão era ver apenas esses dois casos mesmo. mas qualquer hora posto um artigo sobre os paranoicos religiosos e fanaticos por subliminares.

falow!!

Ana Paula disse...

Puta mãe de deus! Esses marxistas se superam sempre! Eu queria saber se essa gente recebe dinheiro do CNPQ pra escrever essas merdas? Não, não me responda...

Lendo isso dá até vontade de retomar o Marx de cu é Hegel...

Bjs

BANNED disse...

esses Marxistas...além de tudo acham que o lugar de mulher é na cozinha (péééééssima piada)

mas o caso que, marxista, anarco, skin ou vouyer...um cara que falou que acha que as crianças vão querer ser iguais ao Sirigueijo...È BURRO PRA CARALHO